sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Poeminha.

Por favor não me analise,
Não fique procurando cada ponto fraco meu,
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu
Ciumento, exigente, inseguro, carente,
Todo cheio de marcas que a vida deixou.
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.
Amor é síntese,
É uma integração de dados,
Não há que tirar nem pôr.
Não me corte em fatias,
Ninguém consegue abraçar um pedaço,
Me envolva todo em seus braços
E eu serei perfeito, amor.

Mário Quintana.

3 comentários:

Daniel disse...

Aonde é Drummond e Mário Quintana, nunca há palvras para dizer o quanto são bons! Olha, tem um MEME para vc lá no O Arroto. Bjus e bom carnaval

Lih disse...

"Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor."

Essa é a melhor parte
(;

Anônimo disse...

Muito bom. Amo poesia e tento escrever as minhas também.Não sei se viu..rs

Bj

Valéria - valeartenaveia