quarta-feira, 20 de maio de 2009

Carmen

Então passou a se vestir apenas de preto.
Talvez estivesse infeliz, mas não parecia, exceto pela roupa preta. Beirava os 40 e continuava solteira, quem sabe pelas muitas banhas que lhe saltavam pelo corpo todo, mas trazia sempre o sorriso largo na cara redonda.
O cabelo pintado de loiro denotava uma certa falta de originalidade. As pequenas manchas no rosto tornavam-na ainda menos atraente, mas o sorriso continuava lá, teimando em querer embelezar algo que não tinha beleza.
Os dias se passavam, ela continuava de luto e ninguém entendia o porquê.
Mas estava feliz assim. Era esse, aliás, o motivo dos sorrisos largos e diários naquela cara tão redonda, pois só no preto é que se sentia bonita: havia descoberto que o preto lhe emagrecia.

4 comentários:

Nasca™ disse...

engraçado.. hoje pensei que 'era feliz na tristeza'.. e cá estou deparado com o triste feliz.

o sorriso serve também, dentre todas as coisas, para esconder.

;*

Leonardo Curcino disse...

vc tem talento namorada! de verdade! acho que deveria escrever sempre nem que seja como hobby! (:

so espero que vc nao seja uma Carmen e nao vai ser! :*

Jairo Souza disse...

adorei LiH! Sacada legal do texto!

Carlos Leite disse...

Muito boa a pequena crônica sobre Carmen. Cada um sabe bem o que lhe faz feliz.