segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Dois amores

*Polyana com cara de quem caiu do caminhão de mudança.


*Keila fazendo pose (com 5 meses).


Estou para minhas cachorras como uma mãe está para os filhos.

Polyana é um amor de longa data. Uma lhasa apso de meia idade que, apesar de sua meiguice, vive como a tia velha que não se casou, não procriou e que adora uma encrenca. São 7 anos caninos muito bem vividos. O ciúme excessivo faz com que ela não suporte a irmã caçula Keila, uma pastor belga preta de apenas 7 meses de idade. Sete meses para sete anos: uma diferença que beira a catástrofe.

Keila é o exemplar mais desastrado da espécie. Desastrado e forte! Especialista em sujar janelas e estragar roupas, mangueiras, vassouras, máquinas de lavar – enfim, vale tudo. Passear com ela tem sido um tormento, todos na rua riem de mim. “É uma cachorra passeando com uma menina”, zombam. Nem me importo mais. Ao invés disso deleguei a função do passeio, ora para o irmão, ora para o namorado.

Claro que cada uma é especial à sua maneira. Uma me recebe com os chinelos na boca quando chego em casa, a outra me recebe com choro e pulos de emoção. Eu não seria tão feliz se elas não fizessem parte da minha vida.

Ocorre que uma não pode ver a outra. Na verdade a Polyana é que não pode ver a Keila – nem ela, nem outro cachorro, gato, rato, pássaro, borboleta ou qualquer ser que se mova. Eis o grau de ciúme da pequena ranzinza! Chega a ser engraçado uma cadelinha felpuda, com cara de urso de pelúcia, latindo de forma incontrolável e escandalosa para a outra, forte e imponente. Mas antes assim do que o contrário.

Vivo nessa deliciosa guerra canina. Não há prediletos.
No coração de uma mãe apaixonada tem lugar para todos os seus filhotes.

7 comentários:

Leo Curcino disse...

eu que sei como você ama essas cahorras! (:

e eu te amo! :*

Lih disse...

Júju também.

Bia disse...

Lindo post!!!!

Matheus N. disse...

haha, que gostoso que é. engraçado ver como são, aqui tenho um pitbull que atende pelo nome de Goddard (sim, nome do cachorro do Jimmy Neutron) e convive pacificamente com uma pinscher.

Rose disse...

Meu gatinho (que virou estrelinha no céu dos gatos) mamou na minha cachorrinha (que virou estrelinha no céu dos cachorros) e conviveram felizes enquanto fizeram a gente feliz.

:D

Leticia disse...

Minha mãe tem 2 cadelas e 2 cães em casa , se dividem em 2 casais porém as fêmeas não podem nem se ver e os machos idem.

Engraçado o ciúme que tem e a nossa de territorialismo ...o bom do bicho é q ele é transparente , né ?!

Leonardo Filizolla disse...

Tenho uma cachorra que é a caçula a que de casa, tô afim de ter outro daqui pro fim do ano mas tô com medo de deixar a outra no canto.
hehehe

;***