quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Não é transtorno bipolar!

De acordo com a minha terapeuta, de vez em quando é válido querer matar alguém. Vejam só, eu disse “querer” [não sou uma homicida, pelo menos não ainda].
Pois bem, pode ser o melhor amigo, a mãe, o irmão, e até o seu adorável cachorrinho.
Pode ser aquele desconhecido no elevador que encheu o teu saco falando sobre a mudança do tempo, pode ser o chefe que passa o dia todo te fiscalizando, o professor de Processo que insiste em contar piadas imbecis durante a aula, ou o cara idiota que te mandou aquele “ôôô gostosa” na rua, enfim... são inúmeras as possibilidades.
É, meu caro. Você quer matar todos eles com requinte de crueldade.
Eis que de repente...

Você para pra raciocinar e constata que nada disso vai resolver lhufas na tua vida, e que ficar encanada só vai te trazer ainda mais problemas.
E então?
Então você simplesmente sai por aí dançando, feliz e contente... e quer saber? Que se explodam todos!
Sua saúde [física e mental] agradece.

*Tira de Chiquinha.

3 comentários:

lucas disse...

Saia, dance, beba, divirta-se e sorria pois poucas tem um sorriso que ilumina o ambiente...

Daniel (O Arroto) disse...

É nessas horas que eu faço exatamente o que a nossa "querida ministra" nos sugeriu... rsrsrsrs. Bom final de semana.

Júlio Melo disse...

Hehe, nesses dias é aconselhado manter uma certa distância.