terça-feira, 31 de março de 2009

Assim me imaginas, assim sou eu.

Me bastasse

Queria tanto um amor, súbito,
Devastador, sem sentido,
Que me arrebatasse,
Me desmaiasse,
Me amassasse o vestido

Queria que me encontrasse,
E me observasse à distância,
Como alguém da mais remota infância
Um alguém sorridente, de covinha indecente,
Que me dissesse nos lábios
O mesmo que meu peito
Que me batesse nas veias
O mesmo fervilhar sem jeito

Queria tanto amar
Sem culpa ou lugar, caminhar na calçada
- de mãos dadas -
Ser feliz na orla, na sorveteria,
No bar, na drogaria
Meu cachorro, sua poesia

Queria tanto saber que fiz alguém feliz,
Que esse alguém sente minha falta,
Que me procura nos desenhos das nuvens
Me bastasse uma vida contigo
Me bastasse um minuto de ti
Me bastasse...


-

Aline Lopes Lima, por Leonardo Curcino Alves de Sousa Junior.

4 comentários:

Leonardo Curcino disse...

li seu pensamento esse fim-de-semana e roubei esse poema de vc. gostei. gosto das coisas que vc escreve, mesmo quando vc nao as escreve! ^^

adoro vc, namorada!

Leticia disse...

Que lindo Lih!
Vc é priviligeada com poemas sempre bonitos ...

Tem um meme pra vc no meu blog no post de ontem(30/04).

Saudades menina , bjks.

Paulo disse...

Sensacional!

◦Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ ѕεறிoτιvo ◦Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Caramba, esse poema é REALMeNTE perfeito!
Gente, esse é pra ser lembrado para sempre viu?! Muito bom!!!! Tô boquiaberta até agora. Identifiquei-me muito com ele.

Beijão Li. Ah, tá tudo bem contigoné?! Aprontando todas... rsrsr
beijao