sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Como seria a sua vida sem nenhuma mulher?

A mulher, durante muitos anos, teve uma educação diferenciada da educação dada ao homem. Enquanto ela era educada para servir, ele era educado para assumir a posição de senhor todo poderoso.
Durante séculos a opinião predominante na sociedade foi tal e qual a de Felipe de Novare, para quem “o sexo frágil foi feito para obedecer”. Era apenas isso o que a mulher representava: um mero objeto que inicialmente pertencia ao pai, após o casamento pertencia ao marido e, com o advento da morte deste, permanecia como propriedade do pai do falecido.
Até 1962, a mulher casada era considerada relativamente incapaz no Brasil. Dessa forma, não podia, sem o consentimento do marido, praticar diversos atos da vida civil, tais como: aceitar ou repudiar herança/legado, litigar em juízo civil/comercial (exceto os casos previstos na legislação da época) e exercer profissão.
Apenas em 1932, a mulher passou a ter direito de voto em nosso país. Em 1962, através do Estatuto da Mulher Casada, passou a ter capacidade plena do ponto de vista civil. Até então, sua vontade não era considerada totalmente válida pelo ordenamento jurídico pátrio.

Hoje, esse pensamento me parece por demais obsoleto. Entretanto e infelizmente, mesmo que a Constituição tenha consagrado em cláusula pétrea os direitos à igualdade, eles ainda permanecem num status utópico na sociedade contemporânea.
É muito comum ver homens que exercem as mesmas funções que mulheres, ocupando cargos mais elevados e com salários maiores. Porque tal distinção num país onde é garantido a todos os cidadãos o direito à igualdade, independente de raça, sexo, etnia e religião?
É exatamente nessas situações em que se demonstra toda a utopia da garantia de igualdade constitucional... e eu ainda acredito que um dia essa utopia finalmente possa se tornar realidade.

16 comentários:

Buno disse...

Bom...queria começar o comentario pelo titulo....

"Como seria a sua vida sem nenhuma mulher?"

respondendo, minha vida sem nenhuma mulher continuaria a mesma!!!
trabalharia normalmente....
estudaria normalmente.....
CALMA CALMA.....isso nao eh um comentario machista no qual o texto se refere....

e sim uma prova de AMOR
quero que entenda que a unica mulher que pode me fazer falta um dia é voce meu amor!!!!
EU TE AMO MUITO....

e a cada dia q passa....desaprendo ainda mais a viver sem voce....
entao....preciso de voce pra sempre!!!

fica comigo?

um beijo bem apaixonado....
comentando o texto, voce sabe q concordo plenamente com suas palavras...e que nao sou machista, afinal....odeio machismo!!!

um beijo meu amor

EU TE AMO!

Segunda a Sexta disse...

Depois dessa fica difícil comentar!

hahahahahahaha

Comentarei no post debaixo então.

Bjo!

Lih disse...

Buno... oin!
;)

Mr. J... oO

Júlio Melo disse...

Oi Lih
Eu não seria nada sem as mulheres. Nao existe coisa no mundo melhor...

Olha só, eu sou amigo do Daniel, do blog Arroto, e ia pedir se for possivel pra voce dar uma passada lá.
Veleu!?
Bom fim de semana

Ps. Gostei muito de seu blog, parabens, voltarei outras vezes.

Segunda a Sexta disse...

"O sexo frágil foi feito para obedecer" - tanto quanto o sexo forte foi feito para mandar.

Como se mandar ou obedecer fossem mais do que meros verbos (diria até adjetivos nessa situação)...
(leia, como se mandar fosse melhor que obedecer, ou vice-versa).

Como se o voto obrigatório fosse vitória da democracia...

Podia enumerar as vantagens obscuras que as mulheres têm sobre os homens... mas sabe como é, o princípio do feminismo mora no fato em que a grama do vizinho é sempre mais verde.

=P (filosofei bastante.. hahaha)

Beijão!!!

Segunda a Sexta disse...

Rebeldia blogueira à parte, fica o registro: o amor é lindo...

Divirta-se!

P. Florindo disse...

O mundo sem as mulheres definitivamente não seria bom. A mulher é mais perspicaz, mais organizada e mais determinada que o homem.

Ainda há preconceito no mercado de trabalho e acho que será difícil de imaginar. Eu nunca vi uma mulher trabalhando em um açougue de supermercado, por exemplo, e se trabalhassem, seriam taxadas de machorras, talvez.

AndreM disse...

1) Quando crianças, garotos não se misturam com garotas, e há até uma certa preconceituosa "guerra do sexo", que sempre se encerra quando se faz a pergunta-título do seu blog (e vice-versa: "como seria a vida se nenhum homem existisse?")!

2) Tanto neste assunto de equalização de direitos femininos como raciais, há de se considerar (o que quase ninguém faz quando se toca no assunto) é que é preciso tempo para apagar séculos e milênios de tradição (errada ou não) e história, e essa readaptação leva tempo, qualquer imediatismo seria artificial e perigoso. De qualquer forma, estamos progredindo a passos largos.

Iara Alencar disse...

Oi Lih
não consegui os remédios e comprei mesmo R$ 230,00, paciência..

Imagine o mundo sem mulher? Não imagino, quem cuidaria da humanidade?
Eu tenho comigo o seguinte, muitas mulheres procuram muito um tal de direitos iguais e igualdade com os homens, mas o perigo mora ai, não somos iguais, somos diferentes, por isso somos mulheres, estamos perdendo muito nossa identidade, nossa feminilidade tentando se igualar aos homens.

Lih disse...

Iara, concordo plenamente com você! Somos diferentes dos homens no aspecto físico, temos diferenças em diversos pontos estratégicos do cérebro (por exemplo, homens têm uma noção melhor de espaço físico, por isso normalmente fazem baliza melhor que as mulheres, enquanto que as mulheres têm melhor noção em distinguir detalhes)

No entanto, no aspecto "capacidade", entendo que somos tão capazes quanto os homens e que não há motivos para tanta desigualdade.

Thiago disse...

Dê tempo ao tempo. Já foi muito pior, vem melhorando. Tal igualdade não pode ser imposta, tem que ser vivenciada, e é isso que vivemos hoje e de forma escancarada.

Thiago disse...

Vou te contar o que me faz andar
Se não é por mulher não saio nem do lugar
Eu já não tento nem disfarçar
Que tudo que eu me meto é só pra impressionar

Mulher de corpo inteiro
Não fosse por mulher eu nem era roqueiro
Mulher que se atrasa, mulher que vai na frente
Mulher dona-de-casa, mulher pra presidente

Mulher eu já provei
Eu sei que é bom demais, agora o resto eu não sei
Sei que eu não vou mudar
Sei que eu não vou nem tentar

Lih disse...

Ahhh, que bonitinho, Andrus!
=)

Daniel disse...

Salve Lih, a feminista! Brincadeirinha viu rsrsrsrs. Verdade que a igualidade entre homens e mulheres esta longe do ideal, mais vc tem que convir comigo que houve avanços significativos. Um bjo e boa arrotada viu!? rsrsrsrs

Ana Paula disse...

Já estava com todo o discurso na ponta da língua, digo, dedos, para dar a minha versão de um mundo sem mulheres... Aí leio o promeiro comment... que fofo!
Acho que esse pensamento de que a mulher é sexo fragil e não deve opinar está arraigado no ser humano, não só nos homens! E se melhorou um pouco aqui e ali, ainda há muitas sociedades onde a mulher vale pouco mais que nada. Triste isso.
Beijos, linda, bom final de semana!

Li disse...

Concordo que já foi pior, mas ainda há muito pra melhorar... Eu ficaria feliz se quando eu dissesse que sou Engenheira Civil, os homens não olhassem e dissessem "que bonitinho!"

ó, hoje eu comentei!!
Beijo!