segunda-feira, 23 de julho de 2007

Poema cretino sobre uma segunda-feira

A segunda-feira me desagrada
Não dá vontade de fazer nada

E apesar de estar neste momento parada
Em frente a esse monitor de tela quadrada
Sinto-me fadigada
Porque o fim de semana acabou do nada
E ainda não me sinto descansada

Sexta, sábado e domingo sem balada
Fiquei desconsolada
Pois tive que passar meus dias deitada
Em virtude da pulsação acelerada
Provocada por uma taquicardia desgraçada

Gostaria de estar em minha cama, jogada
E em meu edredom enrolada
Mas preciso ficar aqui sentada
Com diversas coisas ocupada
Pois minha chefe quer estar certificada
De que toda e qualquer atividade está sendo bem executada

Minha semana está toda errada
E isso me deixa desalentada
Minha vontade foi inutilizada
Em virtude de uma contínua vida labutada

E agora vou manter-me empenhada
Pois espero logo ver-me livrada
De toda essa balaiada
Só queria ir para minha morada
Para poder ficar menos estressada

4 comentários:

Li disse...

Eu não consigo rimar nem uma estrofe mixuruca!!! Ficou muito bom!!

Beijo!

buno disse...

vc eh a melhor do mundo mesmo neh...
alem de advogada...tb eh poetiza
;)

ebaaaaa

lembrei do "gino sem o geno"
HUUAHuahuhaUHAUHauhuhaUHauhaHUa

mais aquele dia vc tava zuando!!

ficou otimo viu gatinha!!!
te amo...
e to de olho nesse blog viu!!

beijao meu amor!

Thiago disse...

Demais! Gostei muit! Vc transformou em palavras as aflições da segunda-feira vividas por essa garota chamada Aline. Aliás, não só dela, mas de muitas outras pessoas pelo mundo.
Parabéns mesmo. Algum dia gostaria de pegar alguns poemas seus para musicar, vc se interessaria? Sabe escrever em Inglês tb?

Segunda a Sexta disse...

Somos dois. Aqui choveu. Aqui foi bagunçado. Foi corrido. E eu não estava preparado para isso.

E o trabalho duro (e sujo) nunca para para a gente. É, alguém têm que fazê-lo.

Bjo