terça-feira, 24 de julho de 2007

Sobre alter-egos e signos

Sempre gostei muito do escritor Sidney Sheldon e há alguns anos li seu livro ‘Conte-me seus sonhos’, no qual Ashley Paterson, a personagem principal, convive com dois alter-egos: Toni Prescott e Alette Peters. E eu me identifiquei muito com Ms. Alette Peters, uma pintora italiana de natureza doce e sensível.
Desde que li o livro passei a me atentar mais às diferentes facetas da minha personalidade, e percebi que elas não são poucas. Aliás, até as previsões esotéricas conspiram nesse sentido, já que geminianos são seres volúveis por natureza - não porque não saibam o que querem, é que não conseguem se decidir entre as tantas opções que o mundo oferece, e, na dúvida, decidem-se por todas.
E já que entrei nesse mérito, não me custa muito ilustrar ainda mais tal relação de proximidade que há entre geminianos e alter-egos. Achei muito boa a definição que encontrei no site Zodiac sobre os geminianos:

“Quem nunca assistiu aqueles seriados de ficção-científica baratos da nossa infância onde o vilão duplicava o super-homem em dois ou três ou quatro clones idênticos? Um era o verdadeiro, justo e heróico, o outro era um monstro cruel, o terceiro era um pouco dos dois e no meio do seriado nunca sabia se deveria ajudar o verdadeiro super-homem ou o seu clone malvado. Pois bem, o geminiano é esses trigêmeos ou quadrigêmeos, só que isso tudo dentro de uma única pessoa.
Paris ou Grécia? Paris é tão brilhante e glamourosa, mas a Grécia é encantadora e enigmática... Acha que um geminiano ia querer perder qualquer dos dois? Não! Mas infelizmente ele é um só, e então se frustra com suas próprias limitações”.

Dessa forma, o meu próprio signo, por si só, já é quase um alter-ego (ou vários deles), de tal modo que um se confunde com o outro.
Mas acho que o destino poderia ter sido mais condescendente comigo e ter me deixado nascer sob a influência de outro signo, porque Gêmeos é complicado, difuso e instável demais. Talvez se eu nascesse sobre a regência de Libra, por exemplo, seria diplomática, pacífica e ponderada. Pensando bem, acho que não daria certo, porque as pessoas regidas por Libra são equilibradas; e sou definitivamente desequilibrada, toda descontrolada.
É... cada um tem o signo que merece!
Então tá.

3 comentários:

Segunda a Sexta disse...

Acredite, todos os signos têm seu "bad".

Como meu ascendente é de Gêmeos, entendo em partes o que você quer dizer.

Não que comigo seja pior (o "pior" é meio ilusório, acho), mas eu fico indeciso pela minha necessidade de tomar a decisão mais segura.

Mas que os pensamentos chegam como borboletas, ah, eles chegam.

Beijo!

Thiago disse...

Olha, não pense vc que libra seria tão simples. A pessoa de libra tem muita, mas muita dificuldade em escolher entre coisas diferentes e tb acabam querendo tudo. Nesse aspecto vc trocaria 6 por meia dúzia. Não existe signo perfeito, é preciso aprender a lidar com os "defeitos" de cada um.

Mila disse...

Ai, este é meu ascendente. Peixes em Gêmeos. Instabilidade? Imagine...